Um bom reforço: a usina hidrelétrica CGH Santana

0
28
Francisco Victer tem 20 anos e estuda engenharia de Produção na escola Politécnica da UFRJ

Nunca acreditei que iríamos ao racionamento de luz. Como jovem, ouvi muitas vezes ao longo dos anos adultos se referindo ao apagão de 2001 (por coincidência, ano em que nasci) e sempre pensei nisso como um fato histórico, distante e desconectado do “Brasil Moderno”.

No entanto, é esse prognóstico horrível que tenho lido nos jornais, visto na televisão, e inclusive, ouvido há meses de pessoas próximas que são ligadas à área de energia.

Vejo hoje que a minha opinião estava errada: por mais que tenhamos uma ilusão de que o passado é passado ­ e de que certos problemas básicos não irão mais se repetir nos “tempos modernos”, é exatamente esse viés que se transforma em indolência e permite que o improvável se torne novamente provável.

Como futuro engenheiro, sei que o remédio contra a estagnação só pode ser a ação. Se a crise está para ocorrer porque a demanda no horário de ponta ultrapassa a geração, é preciso ampliar essa geração. E fico feliz de ver que, uma vez criados os incentivos para tal, empreendedores estão rapidamente se posicionando para resolver esse déficit.

Nesse sentido, tive o prazer de visitar essa semana a CGH Santana, que é uma usina hidrelétrica a fio d’água que está sendo construída no interior do RJ, em Miguel Pereira. Essa usina possui impacto ambiental muito reduzido, gerando
diretamente com o fluxo do rio, sem a necessidade dos grandes alagamentos comuns às hidrelétricas tradicionais. São projetos engenhosos como esse que, quando realizados em escala nacional, irão novamente reverter o cenário de falta de
energia e, inclusive, aumentar a oferta de tal maneira que fará até os preços caírem.

Como uma pessoa que está vendo esse tipo de batalha pela primeira vez, estou entendendo que é preciso muito planejamento e trabalho, estimulados pela visão otimista de que chegaremos aonde quisermos se lutarmos por isso. O Francisco de 14 anos pensava que o apagão era história ­ e o Francisco de 20 tem a certeza de que ele voltará a ser. A CGH Santana está prevista para inaugurar em janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui