Novo comandante do 17º BPM, Tenente-Coronel Sílvio Luiz, amplia repressão às motos irregulares

0
158

O novo comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar, Tenente­-Coronel Sílvio Luiz da Silva Pekly, está intensificando as blitzen de fiscalização de motos, infracionando os condutores daquelas em condições irregulares. O que chama a atenção é a alta proporção de motos infracionadas em relação às que são abordadas: apenas na semana de 7 a 11 de fevereiro, do total de 152 motos paradas pelos policiais do 17º BPM, 113 foram autuadas:

­ Estamos em contato com a Prefeitura do Rio, para que apoie essas nossas operações com reboques, no caso de infrações mais graves ­ explicou o comandante, adiantando que movimenta essas operações por diversos bairros da Ilha, ao longo
da semana, “para surpreender quem insiste em trafegar irregularmente”.

Morador da Ilha, o coronel Sílvio Luiz já havia servido no 17º BPM, de 2007 a 2009, quando ainda era tenente. Ele já comandou por cinco anos, enquanto major, o Batalhão de Policiamento em Estádios, por ocasião das Copas das Confederações, do Mundo, América e das Olimpíadas.

­ Queremos manter o melhor relacionamento com todos os segmentos da Ilha. Nossas portas estão abertas à população. Nosso grande desafio é equalizar a visão de morador com a de comandante ­ explicou, lembrando que uma das maiores demandas que recebeu dos insulanos foi a do grande número de motocicletas em condições irregulares, sem placa ou com o condutor sem capacete: “Percebi que os moradores se sentem muito incomodados com essa situação.”

TRAFICANTES DO GUARABU
A respeito do avanço dos traficantes do Guarabu em direção à Estrada do Galeão, inclusive com a colocação de barricadas, o comandante explicou que, preliminarmente, vem fazendo, com outras áreas da segurança pública, “um trabalho de monitoramento e identificação do avanço territorial desses traficantes”.

PATRULHAESCOLAR
O 17º BPM iniciou também, no dia 7 de fevereiro, um novo serviço, o de Patrulha Escolar:

– São viaturas novas, com policiais treinados e fixos, para dar proteção às crianças e adolescentes. A direção das escolas e colégios públicos tem os telefones desse serviço, para acioná-­lo em caso de necessidade. A Patrulha Escolar vem se somar a outras vertentes do nosso policiamento, como a Patrulha Maria da Penha, o Bairro Seguro, na Portuguesa e Jardim Guanabara, e o Rio Mais Seguro, no Fundão ­ afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui