Doenças e remédios

0
1602
Pharmacia Brazil, no Zumbi, em foto de 1909, foi a primeira na Ilha

Em 1890, com a criação das Colônias de Alienados, no Galeão; a de São Bento, no antigo Convento de São Bento, nas proximidades do Carico, e a Conde de Mesquita, na Ponta do Galeão, um novo contingente de funcionários públicos da área da saúde foi alocado na Ilha, sem que, no entanto, prestassem qualquer tipo de apoio aos demais habitantes. Na ocasião, a assistência médica aos moradores da Ilha era feita pelo Dr. João Alves Borges em seu pequeno consultório na Praia do Zumbi. Em 1900, este foi substituído pelo Dr. Arthur Maggioli.

No início do século XX, no Zumbi, já estavam em pleno funcionamento a Delegacia de Polícia, a Agência da Prefeitura e o Cartório de Registro Civil. Na área de saúde, a assistência era prestada, principalmente, pelo farmacêutico Alfredo de Castro Menezes. No entanto, o primeiro Posto Médico com um consultório e posto de vacinação com atendimento gratuito foi inaugurado somente em 1905, na Pharmacia Brazil, no Zumbi, atendendo à população somente às quintas-feiras. Naquela ocasião, o Dr. lima Duarte exercia as funções de Comissário de higiene, visitando domicílios onde ocorreram óbitos devido à tuberculose, a fim de desinfetar os locais.

Em 1929 o Sr. André Gomes Bonel inaugurou na Rua Peixoto de Carvalho, 14 (atual 58), a Pharmacia Imaculada Conceição, tida como a segunda farmácia da Ilha. Na década de 1970, o estabelecimento passou a ser chamado de Farmácia Pajuçara. Durante exatos 60 anos, o Sr. Bonel manteve a atividade farmacêutica, atendendo com toda dedicação a sua clientela.

Na década de 1930, Agenor de Almeida Loyola inaugurou a Pharmacia Freguezia, cujo nome mudou, posteriormente, para Farmácia Novo Mundo e onde podiam ser adquiridos produtos fabricados no local, tais como o Antisséptico Boriloy ou o Peitoral Loyola. Alguns anos depois, Loyola mudouse para o Cacuia, iniciando as atividades da Farmácia Boriloy.

Na década seguinte, o Dr. Cicero de Castro Rosa abriu no Cocotá mais uma farmácia, que, além de um consultório médico, aviava as receitas, e manipulava alguns produtos, como o fortificante Quinoferrol, em cuja composição, segundo alguns clientes, levava pregos enferrujados de construção…

No final dos anos 40, Otoniel Mendonça, na ocasião renomado farmacêutico do hospital Paulino Werneck, foi o proprietário da Farmácia Tauá, localizada na esquina da Rua Domingos Mondim com a Avenida Paranapuan. Silvio leite, sobrinho do Sr. Otoniel, com quem aprendeu a profissão de Farmacêutico Prático, inaugurou nos anos 1950 a Farmácia Capanema, na Rua Professor hilarião da Rocha, a qual se mantém em funcionamento até os dias de hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui