Curto-circuito no mercado imobiliário: CRECI-RJ e Corretores repudiaram ações do Portal Zap Imóveis

0
49

Reportagem do jornal Diário do Rio de Janeiro (diariodoRio.com) publicada no dia 21 de setembro informou que corretores de imóveis e imobiliárias estavam se sentindo “traídos pelo Zap, portal de classificados online recentemente comprado pela OLX Brasil”.

Nesse portal, ainda segundo o Diário do Rio, o Zap “tentava convencer proprietários de imóveis a abandonar a intermediação de corretores e imobiliárias e anunciar diretamente os imóveis em sua plataforma”.

Após inúmeras notas de repúdio à tentativa do Zap, esse portal disse que a postagem tinha sido uma “comunicação desalinhada”, a retirou do Portal e pediu desculpas.

O Jornal GOLFINHO ouviu o CRECI-RJ (Conselho Regional de Corretores Imobiliários do Estado do Rio de Janeiro) e também corretores e empreendedores imobiliários com atuação na Ilha do Governador.

O CRECI-RJ foi fundado há 59 anos e, em todo o Estado, tem mais de 80 mil profissionais inscritos, além de perto de 10 mil imobiliárias filiadas; somente na Ilha do Governador, são perto de 100 imobiliárias filiadas e mais de 800 corretores.

– Em que pese toda a parceria que sempre nutrimos com o Portal, o CRECI-RJ repudiou veementemente a ação propagada pelo Portal Zap Imóveis, que apelou à questão financeira, com mensagens que diminuíam o trabalho do corretor de imóveis, como se a atuação desse profissional se restringisse apenas ao anúncio de um imóvel. O Zap causou um enorme prejuízo de imagem a uma categoria que tem atuado diariamente para entregar sonhos e realizações a milhões de clientes, com um trabalho digno, correto e honesto – disse à nossa reportagem o Coordenador de Fiscalização do CRECI-RJ, Marcus Vinicius Cerqueira Limão.
Ele informou ainda que o Zap Imóveis, posteriormente, confirmou a “comunicação equivocada” e emitiu uma nota de desculpas.

O Jornal GOLFINHO ouviu ainda três profissionais do mercado imobiliário com forte atuação na Ilha do Governador.

Márcia Reis, diretora da Márcia Reis Netmóveis, disse que, assim que viu a proposta do Zap Imóveis sugerindo a negociação direta com o Portal, reclamou junto ao CRECI:

– E falei com o Zap também, pois sou assinante deles. Disse que era lamentável que esse portal de vendas tivesse que denegrir a imagem de um profissional conceituado, o corretor, para poder vender anúncios. Comprar ou vender um imóvel não é a mesma coisa que comprar uma roupa em um shopping: requer muita atenção, conhecimento e profissionalismo, para se certificar de que a negociação é segura e legal, verificar certidões, etc.

Concessionária da Remax/Sun na Ilha, Daniela Albino disse que “o Grupo OLX tentou minimizar a importância do corretor de imóveis, que é credenciado junto a um órgão regional (CRECI-RJ), regulado por um órgão federal (Confeci), sugerindo a robotização de atribuições exclusivas da categoria. Tenho certeza de que uma família se sente mais segura e confiante quando compartilha suas expectativas com o profissional corretor de imóveis do que com um portal imobiliário, dentro de um chat ou até mesmo com um robô.

Presidente da DOMMA Incorporações Imobiliárias, Lincoln Donato Nunes afirmou que, “como empresário da construção civil, considero lamentável essa atitude do Portal Zap Imóveis. Não poderia deixar de me solidarizar com os corretores de imóveis, pois dependem exclusivamente do seu trabalho – e isso não pode se tornar um monopólio de uma única empresa”.

O Jornal GOLFINHO não conseguiu contato com o Portal Zap Imóveis, mas desde já assegura espaço para a sua manifestação, se assim o desejar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui