Foco na Ilha

Zé das Amendoeiras

Nova imagem

Os moradores mais antigos da Ilha, es­pecialmente os que moravam na região dos Bancários, certamente já ouviram falar na família Botelho, particularmente do seu membro mais famoso: o sr. José Cardoso Botelho, que ficou popularmente conhecido como Zé das Amendoeiras. Um homem lite­ralmente forte, que corajosamente construiu sozinho uma Praia na Ilha do Governador! O início do notável feito por Zé das Amendo­eiras começou em 1953, com a inaugura­ção do Conjunto Residencial dos Bancários. Aproximadamente em abril daquele ano, a antiga Praia das Pelônias do Campo passou a ser conhecida como Praia dos Bancários. Porém, a minúscula faixa de areia que, na ocasião, era hiper disputada pelos banhistas, incomodava muito o até então José Botelho, que usou toda a sua garra e visão para dar início ao trabalho árduo de aterrar, sozinho, com seu carrinho de mão, aquela peculiar praia em um cantinho aconchegante e familiar no finalzinho do bairro do Bancários, bairro onde foi criado.

Assim iniciou a saga daquele homem, en­tão com 32 anos, que após plantar mais de 70 amendoeiras, ampliou a área e passou a atrair milhares de banhistas para a então nova praia insulana. Assim, ele deixou de ser o José Botelho e tornou-se carinhosamente conhecido por Zé das Amendoeiras. Ele chegou a ser criticado por alguns, já que, na época, poucos se preocupavam com as questões am­bientais. Mas, como um visionário ambiental, ele minuciosamente realizava o seu trabalho de recolher o lixo que vinha trazido pela maré e, segundo aqueles que vivenciaram o feito, afirmam que Zé das Amendoeiras transportou sozinho cerca de 6 mil carrinhos de mão para construir também um quebra–mar para que os dejetos fossem lançados mais adiante da orla e, assim, proteger a praia. Mas o mais intrigante e emocionante é saber que o incansável Zé das Amendoeiras, mesmo após a conclusão do ater­ro e dos plantios das árvores, seguiu preservan­do a praia, cuidando das árvores que não eram nativas e da limpeza de todo local até meados de 1989. Em 1991, infelizmente a saga diária do Zé das Amendoeiras teve um fim com o seu falecimento. Em tempos em que vemos muitas pessoas apenas criticando, a maioria nas redes sociais, e poucas fazendo a sua parte, resolvi compartilhar essa bela história de vida de José Cardoso Botelho, o Zé das Amendoeiras, um revolucionário e apaixonado pelo seu bairro, para que toda sua garra, motivação e revolta positiva nos sirva de inspiração. Nosso muito obrigado ao Zé das Amendoeiras por ter nos deixado uma praia e essa linda história como legados de superação e perseverança. Em 2015 tive a oportunidade de prestar uma singela homenagem ao Zé das Amendoeiras. Instala­mos na Praia do Bancários, à sombra de uma amendoeira plantada por ele, uma academia de aço inox, batizada pelos quiosqueiros, pe­cadores e frequentadores como “Academia do Zé das Amendoeiras”. Vamos buscar preservar e cobrar para que os órgãos competentes e a nossa população cuidem com mais carinho da nossa Praia dos Bancários e que tão logo seja erguido no local uma homenagem maior ao seu idealizador.

Os comentários estão encerrados.