Medicina & Saúde

Ronco e apnéia obstrutiva do sono: males não tão silenciosos

P9F1
Dr. Marcelo Barros

Dr. Marcelo Barros, Diretor da XD Odonto

O ronco pode ser extremamente irritante para quem está ao seu lado e geralmente ele não é levado tão a sé­rio pelas pessoas, mas o que poucos sabem é que pode indicar uma condição muito perigo­sa: a Síndrome da Ap­neia Obstrutiva do Sono (SAOS) onde a pessoa para de respirar por mais de 10 segundos por mais de 5 vezes por hora enquanto dorme. Cada vez que ocorre uma apneia, para que o indivíduo não morra por sufocamento, o seu organismo o faz desper­tar a fim de que con­siga respirar. O ronco é um sintoma clássico da SAOS, consiste no ar passando com difi­culdade pela garganta fazendo-a vibrar, pro­vocando assim o som característico.

É importante salien­tar que nem todo roncador é necessariamen­te apnéico, entretanto, este é um forte candida­to a desenvolver SAOS. Cansaço e sonolência diurna oriunda de um sono agitado, dores de cabeça matinais, mic­ção noturna frequente, irritabilidade, dificulda­des de concentração, problemas de memória e dificuldades de apren­dizado também são ou­tros sintomas desse distúrbio do sono. Entre as consequências da SAOS estão os picos de hipertensão, diabetes, impotência sexual, de­pressão, AVCs, aterosclerose e problemas cardíacos, ocasionados pela queda de oxigênio no sangue e a alta libe­ração de hormônios do estresse (como adrenalina e cortisol). Tais problemas muitas vezes são tratados individu­almente e apresentam pouca resposta ao tra­tamento, pois a sua causa primaria (SAOS) não é eliminada.

A apneia obstrutiva do sono e o ronco po­dem ser ocasionados por diversos fatores. Entre eles o sobrepeso, pois o acúmulo de gordura na região do pescoço dificulta a passagem do ar, logo, ter uma alimentação saudável associada a pra­tica de atividades físi­cas podem lhe garantir noites de sono melhores e melhor qualidade de vida. Amígdalas maio­res que o normal tam­bém causam obstrução aérea, principalmente em crianças, nesses casos, consultar um otorrino é de suma im­portância. O hábito de dormir “de barriga para cima” favorece o desa­bamento da muscula­tura lingual, portanto, dormir de lado é sempre recomendado. O uso de medicações (hipnóticos, ansiolíticos, relaxantes musculares) e álcool também favorecem o problema, já que pro­movem maior relaxa­mento da musculatura. E, por fim, o envelheci­mento torna-se um fator agravante de todos os já citados, pois reduz naturalmente o tônus muscular.

Um dos tratamentos para a SAOS são os aparelhos intra orais, dispositivos semelhan­tes aos aparelhos ortodônticos móveis confeccionados pelo dentista, práticos, portáteis e de fácil adaptação. Outra opção é a terapia fonoaudiológica, que consiste em exercícios para reposicionamento e fortalecimento da musculatura da língua e da garganta, pro­porcionam o conforto de um sono sem apa­relhos, porém, assim como os exercícios de academia são para a vida toda. Associados os dois tratamentos podem apresentar ex­celentes resultados.

Portanto, se alguém se queixa do seu ron­co ou ele é motivo de brincadeiras na família, talvez valha a pena se atentar. Procure seu Cirurgião Dentista, ele pedirá exames para constatar se você é portador da SAOS e iniciará o quanto antes a intervenção.

Deixe uma resposta