Notícias

Obituário

P34F1

Domenico Aversa

P6F4

Foto: Rotary Ilha

1º DE MARÇO. Gerente do antigo Banco do Estado da Guanabara (BEG) no Cocotá, onde hoje funciona o Itaú, Domenico Aversa mudou-se para a Ilha em 1962. A partir de 1999, aposentado, passou a trabalhar como voluntário no Centro de Referência Histórica da Ilha do Governador, na Biblioteca Euclides da Cunha, ao lado de sua diretora, Deolinda Avelar, até 2010. Historiador autodidata, co­letava materiais que referiam-se à história do bairro e prestava informações sobre a história da Ilha a quem necessitava. Deixou esposa, dois filhos e netos.

 

 

 

 

Horácio Ramasine

P6F5

Foto: Álbum de família

31 DE MARÇO. Fundador do Geid (Grupo de Estudos Integrais Demétrius), Horácio Ra­masine faleceu devido a complicações renais. Deixou um importante legado de caridade e ajuda espiritual. Tinha 69 anos completos e ainda muita vontade de viver. Ajudou milha­res de insulanos, através do Geid; estatisti­camente, a mais de 90.000 pessoas, desde a fundação do grupo, em 1988. Era casado há 48 anos com Vera Ramasine. O Geid, que tem sede na Rua do Romancista, pretende inaugurar, ainda este ano, uma creche para 100 crianças, conforme desejo de Horácio. “Essa creche foi um dos seus maiores sonhos e eu vou cumprir o que prometi a meu pai” – declarou Marcelo, seu filho, atual presidente do Geid.

 

 

 

Paulo Amargoso

P6F7

Foto: União da Ilha

4 DE ABRIL. Um dos maiores baluartes da União da Ilha, Paulo Amargoso, um dos fun­dadores da agremiação, continuava, aos 92 anos, atuando no mundo no samba, como Pre­sidente de Honra da escola. Amargoso comandou a União de 1977 a 1980, época de ouro da escola, quando os sambas “O que Será?”, “Bom, Bonito e Barato”, “Amanhã” e “Domin­go” foram criados e eternizados. O velório foi realizado na quadra da sua escola do coração e o enterro, no cemitério do Cacuia.

Os comentários estão encerrados.