Notícias

Insulanos pressionaram… e a Prefeitura, finalmente, inaugurou o Conselho Tutelar

30762658_1715823835119364_520245236467888232_n

MORADORA IDOSA QUE PORTAVA UM CARTAZ PEDINDO QUE OS CONSELHEIROS FOSSEM MORADORES DA ILHA FOI HOSTILIZADA POR ASSESSORES DO PREFEITO

A moradora Maria Helena Quinze Dias, com o cartaz que irritou os assessores do Prefeito Marcelo Crivella

A moradora Maria Helena Quinze Dias,com o cartaz que irritou os assessoresdo Prefeito Marcelo Crivella

Depois de muita pressão dos insulanos, que desde 2014 vi­nham batalhando para que a Prefeitura inaugurasse o Conselho Tutelar da Ilha, o evento finalmente ocorreu no dia 20 de abril, na parte da manhã. O Jornal GOLFINHO vinha há mais de um ano denunciando o descaso da Prefeitura para com os insulanos, no tocante ao Conselho Tutelar, já que os moradores de nossa região, com 250 mil moradores, tinham que se deslocar até Bonsucesso para tratar de qualquer assunto a respeito.

Por diversas vezes houve simulações de inauguração desse Conselho, com fachada pintada, notícias em jornais e fotos de autoridades, como se o órgão estivesse funcionando, mas o GOLFINHO denunciou o que chamou de “propaganda enganosa” (edição de novembro de 2017).

Na verdade, a inauguração só ocorreu graças à luta de di­versos moradores, que se encorpou através de um abaixo-assi­nado, através da plataforma Change.org, e um abraço popular ao Fórum da Ilha, no dia 22 de julho de 2017, ambos os fatos noticiados pelo GOLFINHO.

O próprio Prefeito Crivella veio comandar a inauguração, que, no entanto, teve um incidente bastante desagradável, pouco antes da chegada do Prefeito à sede do Conselho Tutelar (Avenida Paranapuã, 941): assessores dele tentaram expulsar do local uma insulana de cerca de 70 anos de idade, que exi­bia um cartaz cobrando do Prefeito que todos os conselheiros fossem moradores da Ilha. Maria Helena Quinze Dias, ativa participante de eventos relacionados à administração pública e à qualidade de vida na Ilha do Governador, embora assustada, não permitiu que esses assessores lhe tomassem o cartaz – e foi socorrida por diversas outras mulheres, que enfrentaram os intimidadores e os fizeram recuar. Segundo os assessores do Prefeito, o cartaz iria “queimar o filme da Prefeitura”.

O órgão está funcionando de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas, sempre com um conselheiro de plantão – são cinco, no total -, para atender moradores da Ilha do Governador. Além deles, fazem parte da equipe uma psicóloga, uma assistente social e duas funcionárias administrativas. Fora do expediente normal, as demandas podem ser comunicadas através de um telefone de plantão, o 98909-1420.

P23F2

Os comentários estão encerrados.