Serviços Públicos

INSS não confirma, mas agência na Estrada do Galeão pode fechar logo depois do carnaval

P14F1

O Jornal GOLFI­NHO publicou em sua página no Facebook, no dia 17 de janei­ro, que a agência do INSS na Estrada do Galeão, 841, esta­va ameaçada de ser fechada logo depois do carnaval. A no­tícia teve mais de 44 mil visualizações, 1.100 curtidas e 574 compartilhamentos. Entre os inúmeros comentários, inter­nautas confirmavam e lamentavam o des­fecho, criticando o abandono da Ilha do Governador. Alguns, inclusive, escreve­ram que o Comodoro do Iate, José Moraes, era o único morador da região com pres­tígio e força para re­verter essa decisão:

— Não sou mais vereador, sou Conse­lheiro do Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro, e não atuo na área fe­deral, como é o caso do INSS. Mas, como morador da Ilha há 60 anos, estou per­plexo com essa in­formação e vou es­tudar uma forma de tentar impedir mais esse descaso com a Ilha do Governador — esclareceu José Moraes.

O Jornal GOLFI­NHO entrou nova­mente em contato com a assessoria de comunicação social do INSS, que não con­firmou nem desmen­tiu o boato, dizendo apenas que a agência está operacional e que no momento “não há decisão gerencial para fechamento de suas instalações”.

  • Se eles não ne­garam peremptoria­mente, pensamos que onde tem fumaça tem fogo – explica o Editor do Jornal GOLFINHO, Alzir Rabelo: “Pode não haver uma de­cisão gerencial, mas talvez haja uma de­terminação superior, em nível de diretoria.”

O médico do tra­balho João Orlandini, ortopedista e pro­fessor de Medicina na UFRJ, disse que, caso se concretize o fechamento, “os moradores da Ilha com deficiência tem­porária ou definitiva ficariam sem atendi­mento, bem como os que precisam tratar de suas aposenta­dorias, tendo de se deslocar para pos­tos fora Ilha, sempre superlotados”.

O presidente da OAB-Ilha, Luiz Carlos Varanda, disse que “é com muita preocupa­ção que recebemos essa notícia, que, se for verdadeira, trará um grande prejuízo à população insulana, já tão sofrida. Preci­samos nos unir para impedir mais esse descaso.”

P14F5

José Moraes: “É triste, mas a Ilha do Governador está abandonada

P14F4

João Orlandini: “Uma região com 250 mil moradores sem um posto do INSS?”

P14F3

Luiz Varanda: “Temos que nos unir para impedir mais esse descaso”

Os comentários estão encerrados.