Serviços Públicos

“Inauguração” de Conselho Tutelar na Ilha: propaganda enganosa…

P23F2

Moradores da Ilha do Governa­dor que há muito lutam para que te­nhamos em nos­so bairro uma sede do Conselho Tutelar -já que tanto os nossos conselheiros quanto as pessoas que precisam desse órgão até hoje têm que se deslocar para Bonsucesso -estão indignados com o pouco caso com que a Prefeitura, atra­vés da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, tem tratado o as­sunto.

P23F1

Patrícia, Consuelo e as notícias de 100 dias atrás, não concretizadas

— Em meados de julho, anunciamos que faríamos uma concentração, no Aterro do Cocotá, para cobrarmos a inaugu­ração de uma sede do Conselho Tutelar aqui na Ilha. Entre­tanto, na véspera do ato, no dia 21, o jornal “Ilha Notícias” saiu com uma man­chete dizendo que o “Conselho Tutelar final­mente ganha sua sede na região”. Isso, logicamente, desmobilizou as pessoas que iam para o ato no dia seguinte, mas ficamos satisfeitas, porque o mais impor­tante é a conquista para o bairro – e não as ma­nifestações — explicou ao Jornal GOLFINHO a advogada Consuelo Machado, uma das organizadoras do ato.

Na semana se­guinte, no dia 28, nova matéria do “Ilha Notícias”, que foi mais uma vez induzido a erro, anuncian­do que o “Conse­lho Tutelar chega à região”, na Avenida Paranapuã, 941.

Como tem rece­bido muitas recla­mações de leitores quanto à não exis­tência dessa sede na Ilha, a reportagem do Jornal GOLFINHO esteve no local e constatou que ela nunca foi aberta à população. As portas permanecem tran­cadas e funcionários do 5º Departamento de Licenciamento e Fiscalização da Pre­feitura e da Comlurb, que funcionam no mesmo endereço, in­formaram que aquela sala só foi aberta no dia da “inauguração” e que nunca mais ninguém apareceu ali. “Deixaram até uma lâmpada acesa, gastando energia à toa” – disseram.

— Na verdade, essa sede nunca funcionou, foi uma propaganda enganosa e que pre­tendeu calar a voz dos moradores, de modo muito nocivo — afirmou a adminis­tradora Patrícia Freitas Salvador, residente no Cocotá.

O Jornal GOLFINHO. No dia 3 de novembro, pediu informações à assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, que nos confirmou que o Conselho Tutelar ain­da funciona em Bonsucesso – e não na Ilha do Governador.

Os comentários estão encerrados.