Manchete

Daniel Moraes é contratado para ensinar jiu-jítsu ao exército dos Emirados Árabes

P1F1

O faixa preta iatiano Daniel Moraes, pentacampeão mundial de jiu-jítsu, acaba de ser contratado para ensinar a arte-suave aos militares da principal base do exército dos Emirados Árabes Unidos, país que mais investe neste esporte atualmente e está se tornando referência mundial.

Aos 35 anos e com um currículo extremamente vitorioso como lutador, treinador e professor, Da­niel, desde criança, se dedica à modalidade e se tornou referência no jiu-jítsu mundial. Líder da Academia Team Moraes, ao lado de seu irmão, o também faixa-preta Diego Moraes, Daniel conquistou outros títulos importantes da modalidade no Brasil e no exterior, solidificando o seu nome como um dos grandes nomes da história da modalidade.

P16F4

— Comecei muito novo a treinar jiu-jítsu, com total incentivo dos meus pais, do meu tio, o Comodoro José Moraes, que fundou a primeira academia Gracie na Ilha do Governador, ao lado do mestre Relson Gracie, filho do saudoso mestre Hélio Gracie. Isso, de fato, foi um grande diferencial para que eu me dedicasse ainda mais ao esporte e conseguisse, graças a Deus, conquistar tudo o que conquistei e manter a tradição da mi­nha família – declarou.

Daniel, que em setem­bro de 2001 foi graduado faixa preta pelos mestres Royler Gracie, Marcelo Clemente e Manoel Ta­vares, além de treinar grandes nomes do UFC, como Anthony Pettis, que hoje é treinado por seu irmão Diego, também treinou Alan Belcher, Eric Koch, Scott Jorgensen e Pascal Krauss, além de Joe Warren e Ben Askren, do Bellator, outro evento americano de MMA.

Com toda essa experi­ência, Daniel foi convida­do para treinar a defesa pessoal dos soldados do exército dos Estados Uni­dos durante os conflitos com o Iraque e também da Swat (tropa de elite da polícia) de Los Angeles.

— Foi muito enriquecedor na minha trajetória profissional ter tido a oportunidade de passar meus conhecimentos de defesa pessoal através do jiu-jítsu para o exército e a polícia dos Estados Unidos. Foi uma troca de experiências muito pro­dutiva – contou o iatiano, que já morou o treinou com Relson Gracie, no Havaí e também teve a oportunidade de aperfei­çoar seus conhecimentos com Rickson Gracie, uma das lendas na história da arte-suave.

P16F2

Agora, funcionário da Palms Sports, empresa responsável por contratar coachs de jiu-jítsu da para ensinar o esporte no exér­cito e nas escolas, Daniel foi direcionado para tra­balhar na General Head Quarters Armed Forces, principal base do exército da capital do Emirados Árabes Unidos. Feliz e muito motivado com o novo desafio profissional, ele afirma que está pron­to para formar grandes campeões e um vitorioso time de competição, soli­citado pelo alto comando da base.

— Está sendo muito prazeroso poder colaborar com o crescimento do jiu-jítsu nos Emirados Árabes Unidos. Esta é uma nova etapa da minha vida, onde estou aprendendo uma cultura diferente e isso está sendo muito impor­tante, pois a qualidade de vida aqui é muito boa. Na base onde estou tra­balhando, fui incumbido de formar um time vito­rioso de competidores e levar os meus alunos a conseguir ótimos resul­tados nos campeonatos. Essa será minha meta e, com muito trabalho, humildade e fé em Deus, vou atingir esse objetivo – finalizou Daniel.

P16F3

Os comentários estão encerrados.