Foco na Ilha

Bons ventos

foco-na-ilha-capa

A Ilha do Governador, por sua característica geográfica e por estar situada dentro da Baía de Guanabara, ou seja, em águas abrigadas, sempre teve vocação para sediar diversos eventos aquáticos esportivos e, consequentemente, incentivar praticantes destes esportes.

Na Ilha se localizam tradicio­nais clubes que disponibilizam sua área de lazer para associados com os esportes náuticos, como o Governador Iate Clube, ao final do Corredor Esportivo; o Jequiá Iate Clube, no Zumbi, junto à Praia da Engenhoca; e o Iate Clube Jardim Guanabara, locali­zado no trecho marítimo anterior à Praia da Bica.

Na linha dos esportes aquáti­cos, ano passado a cidade sediou as Olimpíadas Rio 2016, o maior evento esportivo do mundo, que foi um grande sucesso em di­versos aspectos, mas foi na vela que tivemos uma das nossas principais alegrias. Conquista­mos a medalha de ouro com a Martine Grael e Kahena Kunze, que fizeram história nas águas da Baía de Guanabara. Juntas, as velejadoras de Niterói ganha­ram o primeiro ouro feminino brasileiro de vela na história das Olimpíadas.

p38f2

A velejadora insulana Júlia Mayão

Agora, a cidade olímpica se tornou, junto à Marina da Glória, o centro de treinamento oficial desse esporte, que desembar­cou no Brasil no fim do século 19, trazida por descendentes de europeus. Mas poucos insulanos sabem que a Ilha, que tem mui­tos praticantes deste esporte, tem uma grande representante nos atletas de elite, que iniciou suas atividades no Iate Clube Jar­dim Guanabara e que já está se preparando para as Olimpíadas de 2020, no Japão.

A jovem atleta insulana Júlia Mayão, de 21 anos, que veleja em classes como 470, Laser, Optimist, Windsurf-RS:X, Snipe, Byte e Ran­ger 22, está na equipe seletiva da Confederação Brasileira de Vela, e que já ganhou diversos campeona­tos no país e no exterior, tem tudo para ser a nossa grande represen­tante em Tóquio, com chances reais de medalhas.

Espero que toda a sua dedicação vire motivação para a nova geração deste esporte, que é a cara do Rio, que é Cidade da Vela por natureza, pois possuímos uma baía e um ce­nário inigualável, diversos campe­ões internacionais em praticamente todas as categorias.

A Ilha é um celeiro de talen­tos, já revelou grandes nomes do esporte nacional e, em 2020, não será diferente. Certamente, Júlia será motivo de orgulho para todos nós, que moramos no melhor lugar do mundo. Sugiro acompanhar esta atleta insulana no Facebook.com/juliamayao. A Ilha inspira esporte e nós devemos valorizar os atletas que são ouro da casa.

Os comentários estão encerrados.