Foco na Ilha

As férias das nossas vidas

foco-na-ilha-capa

Mais de 300 crianças e jovens dos 7 aos 18 anos, oriundos de comuni­dades carentes da Ilha, curtiram as “férias das nossas vidas”. O principal objetivo desta colônia de férias, que já acontece há seis anos em forma do Projeto Botinho, é oferecer in­clusão social, educação ambiental, cidadania, ensinamento de princípios de prevenções de acidentes que po­dem ocorrer no dia a dia e, claro, muito lazer!

P34F1

A Associação de Mulheres da Ilha (Amuig) e o Corpo de Bombeiros do Rio são, historicamente, os grandes incentivadores desse projeto na Ilha, que recentemente foi adotado pelo Instituto Masan. Como em todos os anos, o Iate Clube Jardim Gua­nabara, através de seu Comodoro, José Moraes, abriu as portas do clube para que as férias dessa galerinha fossem realmente inesquecíveis!

Tivemos apoio da Viação Ideal – que permitiu que os jovens pu­dessem se locomover gratuitamente para a Praia da Bica –, da Viação Flores – que nos permitiu alguns passeios para fora da Ilha e que, um de seus donos, Sérgio Lavouras, mora no bairro –, da Somei, através do Dr. Rômulo Capello; da Domino’s, através de seus sócios, em especial do Andriws Moraes; do Ilha Plaza Shopping e de voluntários que nos auxiliaram neste projeto.

Eles viveram dias de lazer no Iate, plantaram mais de 200 ipês em Tubiacanga, visitaram o Boulevard Olímpico, andaram de VLT, visitaram o Planetário, o Jardim Botânico, a ex­posição de moedas na CVM, a maior estação de tratamento de água do mundo (ETA Guandu, que pertence à Cedae), fizeram atividades na Vila Olímpica Nilton Santos, tiveram au­las de culinária nas oficinas do Ins­tituto Masan, receberam a visita do cantor Dilsinho, do campeão mundial de surf adptado, Davizinho Radical, e da velejadora insulana Julia Mayão.

No dia 28 de janeiro, quando se encerraram as atividades, todos os participantes receberam certificados de participação. Na grade de pro­gramação está escrito que, durante essas férias, eles aprenderam cida­dania, prevenção de afogamento, combate a incêndio e primeiros so­corros. Ou seja, para muitos foram as férias das suas vidas, ajudando a formar verdadeiros cidadãos, através de crianças e jovens que, com muita disciplina, aprenderam brincando.

Eles são o futuro do planeta e da nossa Ilha. Com projetos como esse, que mobilizamos parceiros e voluntários que apoiaram com muito amor, se constrói uma nova socie­dade e se transforma em mais um ano de orgulho profundo para mim por ter coordenado esse projeto, que ainda se desdobrará com outras atividades que faremos esse ano, no âmbito do engajamento desses jovens no aniversário de 450 anos da nossa Ilha do Governador.

Os comentários estão encerrados.