Sociedade

Alô, Prefeitura! Invasores voltam a construir irregularmente em terreno da União na Ribeira

terreno ilha - antes e depois

Os invasores de um terreno público da União, onde anos atrás se quis construir um terminal pesqueiro, na Rua Pires da Mota, Ribeira, esperaram a poeira assentar… e voltaram à carga. Em fevereiro, atendendo a denúncias de moradores, a edição impressa do Jornal GOLFINHO noticiou que um grupo de invasores havia tomado posse ilegalmente da área e estava construindo casas no local. Em consequência, na manhã de 22 de fevereiro, uma força-tarefa da Prefeitura capitaneada pela Secretaria de Urbanismo e composta também por funcionários das Secretarias de Ordem Pública, Assistência Social, Conservação e Meio Ambiente, com o apoio da Polícia Militar, ingressou no terreno e procedeu à demolição das construções.

Para surpresa de todos, recentemente, os aproveitadores voltaram a construir no local, livremente, sem que as autoridades competentes tenham tomado ainda uma nova providência. Fotos aéreas feitas com drone, de autoria do morador Leonardo Poyart, mostram maiores detalhes da invasão.

Na montagem, a foto de cima foi tirada em 26 de abril. A inferior, com quatro círculos em vermelho, foi tirada no dia 6 de maio.

Durante a última reunião do Conselho Comunitário de Segurança da Ilha, no dia 4 de maio, a advogada Consuelo Machado, moradora da Ribeira, denunciou publicamente a re-invasão e pediu providências, mas foi contestada por um funcionário da Superintendência da Ilha, de nome Iúri, que, também publicamente, disse que a Superintendência já havia informado anteriormente – e voltava a declarar – que, como o terreno é da União, a Prefeitura nada podia fazer.  Diante de declaração tão estapafúrdia, pois é sim da Prefeitura a obrigação de zelar por esse assunto (tanto que foi a própria Prefeitura que demoliu as primeiras construções, no dia 22 de fevereiro), a sociedade insulana espera um pronunciamento a respeito e, principalmente, uma nova operação no local, em cumprimento às leis.

Os comentários estão encerrados.