Foco na Ilha

Águas mais limpas

foco-na-ilha-capa

A Ilha completou 450 anos em setembro e recebemos de presente uma excelente notícia do Instituto Estadual do Ambiente, o Inea, que constatou que a Praia da Bica, após uma série de medidas realizadas ao longo do ano, estaria com a melhor balneabilidade da década. A no­tícia foi capa ao Diário Oficial do Estado e atraiu muitas mídias de rádio, jornal e TV, que vieram fazer matérias positivas sobre a melhoria da qualidade da água.

FB_IMG_1506468329763

A poucos meses do verão, a praia já está lotada de banhistas nos finais de semana, mas, durante todos os dias do ano, as areias e o mar estão cada vez mais frequentados, tanto para a prática esportiva quanto para o lazer, desde a manhã até a noite, quando é possível ver um grande movimento de pessoas curtin­do, inclusive em esportes que já são tradição, como o frescobol, stand up paddle, vôlei de praia, futevôlei, futebol, beach tennis e os treinamentos funcionais.

Mas em um passado não muito distante, as notícias não eram tão boas e os cenários afas­tavam os frequentadores do local. A Praia da Bica tinha diversas saídas de águas pluviais, com tubulões quebrados que formavam as lín­guas negras ao longo da faixa de areia. A mais conhecida língua negra ficava logo em frente ao Rei do Bacalhau e era o maior símbolo de abandono daquela praia por décadas.

As praias da Ilha, que eram um tradicional destino de veraneio de tantos cariocas, foram sendo abandonadas pelos banhistas. No lugar deles, o que se via era lixo, poluição e as línguas negras. Em 2011, monitoramentos periódicos realizados pelo Inea mostraram que a Praia da Bica tinha ficado imprópria para banho durante mais de 95% do ano. E foi justamente a partir das obras do programa que o cenário começou a melhorar, como acontecem em outras praias, como Urca, Praia Vermelha, Leme, Ipanema, Praias que também receberam o mesmo projeto da Praia da Bica.

O lançamento do projeto ocorreu em uma audiência pública na União da Ilha, quando estive presente e até ajudei a organizar. A apresentação foi feita pelo então Presidente da Cedae, o engenheiro e morador da Ilha Wagner Victer, que explicou como funcionaria o projeto. Na prática, foi instalada uma “galeria de cintura ao longo da praia” e foi realizada a modernização nos sistemas de bombas (eleva­tórias), que ficavam no final da Praia da Bica e também eliminadas cerca de 500 ligações clandestinas de esgotos. Ouvia-se muito dos pessimistas que seria impossível e hoje eles próprios se espantam com os resultados. Po­rém, com esse resultado, todos comemoram a melhoria.

Hoje, após as obras que eliminaram as línguas negras, revitalizou a orla e também induziu a melhor iluminação da Praia pela Rio Luz. Ganhamos uma democrática área de la­zer que agrada a todas as classes e gêneros. A Praia da Bica hoje é “palco” de eventos e virou mais um protagonista na noite carioca, com badalados restaurantes e quiosques que servem gastronomia nacional e internacional.

A melhoria na qualidade da nossa água pu­blicada pelo Inea nos traz a certeza de que a política feita com engenharia traz resultados. Que os Governos continuem investindo em pro­jetos que melhorem a balneabilidade da nossa baía e que a Comlurb faça, rotineiramente, a retirada do lixo flutuante que chega na areia através do mar, que é ainda um grande desafio a ser superado e merece toda a atenção do órgão e da população.

Os comentários estão encerrados.