Obituário

Ademir vai deixar saudade em todos os seus amigos

LUTO
P14F1

Ademir Caldas

Nascido no Piauí no dia 6 de dezembro de 1952, o publicitário Ademir Pontes Caldas faleceu em novembro, aos 64 anos, na casa de praia de sua família, em Cabo Frio, vítima de para­da cardiorrespiratória. Solteiro, morava no Flamengo e traba­lhava como assessor especial do Conselheiro José Moraes no Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro. Sócio do Iate Clube Jardim Guanabara desde 1991, Ademir era Benemérito e Conselheiro na Administração Novos Ventos.

Ademir veio para o Rio em 1967 trabalhar na Indústria e Comércio Dunorte S.A. (Gordura de Coco Dunorte), de proprieda­de da família Moraes Correia, e que tinha como presidente o pai de José Moraes, Luiz, Marcos e Lúcia, nosso querido “Senhor Zequinha”, localizada na Ribeira. Dois anos mais tarde, trabalhou com Luiz, Marcos e José Moraes numa empresa de importação e venda de automóveis e acessó­rios: a Speed Motors, instalada em uma loja na Estrada do Ga­leão, especializada em venda de automóveis e, principalmente, acessórios esportivos para au­tomobilismo. Mais tarde, Ademir começou a trabalhar na Sete, uma agência de publicidade que trabalhava para a Indústria e Co­mércio Dunorte, entre outras, no Centro da cidade. Há oito anos ele atuava como assessor de José Moraes no TCM.

Com voz forte e pausada, Ademir sempre foi uma pessoa calma e brincalhona. O iatiano Luiz Moraes recorda com carinho e alegria dos inúmeros momen­tos em que passaram juntos ao longo de todos esses anos.

— Na adolescência, costumava ir com Ademir e com Ivo Grae­ter aos cinemas na Praça Saens Pena, na Tijuca. Já adultos, gos­távamos de jogar sinuca juntos e o Ademir ficava louco com as nossas brincadeiras.

O Comodoro José Moraes re­corda com saudade dos momen­tos em que passou ao lado de seu grande amigo. “Ademir era um homem de extrema confian­ça e competência, que sempre trabalhou com grande dedicação nas empresas da família. Tam­bém fiz questão de convidá-lo a trabalhar comigo na Câmara de Vereadores, na Secretaria de Esportes e também no Tribunal de Contas do Município. Sempre foi uma pessoa super-honesta e amiga, leal e de caráter ímpar” – declarou José Moraes.

Ademir deixa centenas de amigos em todos os segmentos de nossa sociedade porque sem­pre foi um homem simples e que gostava muito de viver. Apesar de ter tido inúmeras paixões, Ademir resistiu a todas, confor­me brincam seus amigos.

P14F2

Ademir estava sempre rodeado de amigos

Deixe uma resposta