Coluna do Alzir

coluna-do-alzir-capa

Quantos votos obteve cada candidato a vereador da Ilha

D i v e r s o s moradores da Ilha ou que aqui exercem suas atividades profissionais concorreram a uma cadeira de vereador na Câmara Muni­cipal do Rio de Janeiro. De to­dos, elegeu-se apenas Tânia Bastos, que já era vereadora. Veja, a se­guir, a relação completa, por ordem alfabé­tica, e o número de votos que cada um obteve.

Adelaide Pontual (Solidarie­dade), 164 votos; Alexandre Targino (PSDC), 238 votos; Alexandre Xandó (PRP), 193 votos; André Triani (PTB), 3.903 votos; Ângelo Diniz (PMB), 334 votos; Chiquinho da Ilha (PV), 379 votos; Cláu­dio Alencar (DEM), 467 votos; Consuelo Machado (PTN), 737 votos; Deise Senra (PP), 405 votos; Dr. Veloso (PHS), 4.003 votos; Eduardão (PMDB), 8.750 votos; Eunice Cariry (PP), 266 votos; Fabiano Jacob (PRB), 938 votos; Fátima Vasconcelos (PSC), 4.419 votos; Franklin Palmeira (PDT), 184 votos; Gari Domingos Fernandes (PMB), 355 votos; Gérson Pau­lo (PSC), 1.755 votos; Henri do Insulano (Novo), 386 votos; Hugo Fernandes (PRP), 881 votos; Jimmy Pereira (PRTB), 9.190 votos; Joca Rezende (PSDC), 1.846 votos; José Eve­raldo (PMN), 1.447 votos; Leo­nardo Mello (PTB), 985 votos; Lu Monteiro (PV), 126 votos; Marcelo da Hora (PP), 1.099 votos; Márcia Dantas (Rede), 382 votos; Marcus Guedes (PSDB), 5.623 votos; Marcus Menezes (PSOL), 2.002 votos; Marli Moraes (PT do B), 2.158 votos; Nelsinho Miraldi (PP), 5.678 votos; Nílton Pereira (PSC), 73 votos; Pedro Santo­ro (Solidariedade), 1.203 vo­tos; Professora Iracema (PP), 158 votos; Rogério Carvalho (PSC), 197 votos; Tânia Bas­tos (PRB), 22.930 votos; Tia Raphaela (PT do B), 176 votos; Tuninho Espírito Santo (PRB), 843 votos; Vianna do Sangue (PHS), 273 votos; Wanderson Carneiro (PRP), 109 votos.

 

Fatto a Mano Gelateria

p8f1

O gelatiere Mauro Menichetti, ao lado de Patrícia Carmona, com os sócios Edson Oliveira e Vera Mota, durante a recente inauguração da Fatto a Mano, na Rua Cambaúba. Menichetti está à frente da produ­ção artesanal dos gelatos, com base na sua experiência ao longo de 20 anos comandando uma gelateria de sucesso na Itália. Tudo feito sem gordura hidrogenada, glúten e conservantes, à base de leite e creme de leite, com frutas frescas da estação e produtos importa­dos da Itália. No evento de degustação, além de um sem-número de saboraes deliciosos, uma autêntica Vespa, dos anos 60, e um violonista que interpretava sucessos românticos italianos também fizeram muito sucesso.

Inadimplência em colégios particulares da Ilha preocupa

O número de pais que não têm honrado seus compromissos junto às escolas particulares de seus filhos vem crescendo acentuada­mente em todo o Rio de Janeiro – e, em particular, na Ilha do Governador. No município, a inadimplência chega à casa dos 20%; em conversas reservadas com alguns donos de colégios aqui na Ilha, soubemos que o índice é maior ainda.

Por lei, a escola tem que manter o aluno inadimplente durante o ano letivo, só não sendo obrigada a renovar a sua matrícula. A crise está impiedosa, é certo. Mas, por outro lado, há um pequeno percentual de pais que se aproveita das brechas da lei para não pagar as mensalidades. No Colégio Brigadeiro Newton Braga, por exemplo, há muitos pais que se recusam a pagar por volta de R$ 90,00 de mensalidade… Entre 2013 e 2015, 218 escolas particulares fecharam suas portas, apenas no Rio de Janeiro.

Os comentários estão encerrados.